segunda-feira, 8 de março de 2010

Show das Divas (Alírio Netto, Sebastian Bach e Axl Rose) - Brasília, DF

Pessoas!

Como temos o costume de viajar pra ver shows por aí, ficamos bem satisfeitos quando Brasília recebe um grande show. Ainda bem que isso tem rolado. Em 2009 tivemos Iron Maiden, com a turnê Somewhere Back in Time e foi do caralho. Super apresentação com produção bacanérrima no Mané Garrincha, iniciada no horário marcado, e organização eficiente.

Ontem, fomos ver o Gun's and Rose, com a tunrê Chinese Democracy, e ainda um plus do Sebastian Bach e Khálice. Todos com suas vozes finas, cabelos ao vento, roupas justas e molejo no corpo, dando a impressão de que um ser feminino está a sua frente.

Com os ingressos da pista e VIP esgotados, assistimos da arquibanca do Nilson Nelson. Foi uma excelente falta de opção. Pelo tamanho pequeno do ginásio, deu pra ver tudo muito bem e ainda escapamos das brigas que rolaram na pista.

A apresentação do Khállice, por volta das 20h30, foi completamente dispensável. Show bem chato com direito à hit da Rita Lee.

Sebastian Bach apareceu por volta das 22 horas e impressou por 1 hora. Super cativante, arriscando algumas frases em português (obviamente lendo algum papel no chão, mas nem por isso perdeu o charme) e colocando a galera pra cima, com um carregado "tire o pé do chão". O cara permanece com estilo, cabeleira esvoaçante, roupas justas e uma maneira especial de dançar os passinhos clássicos do heavy metal: afastar as pernas, dobrar os joelhos e bater cabeça. Além de segurar o microfone pelo cabo e girar bem rápido.

Daí, mais de uma hora pra Axl dar o ar da graça. Apesar da demora quase insuportável (a água acabou por uns tempos, não tinha refri diet, e cerveja com o estêmago vazio podia não cair bem), o Gun's and Rose chegou chegando. Axl surge em meio a uma explosão, dentre muitas ocorridas na apresentação, quase sempre acompanhadas de labaredas espalhadas pelo palco, dando um super efeito visual. Foi uma super produção de 2h30, com direito a pianos (sim, no plural pq eram 2 pianos diferentes), luzes, fogos e muito barulho.

A platéia vibrou com os hits, muitos com as novas músicas. Diante de tanta empolgação, um dos três guitarristas não se conteve: se jogou na platéria, com guitarra e tudo!

Com tudo isso, eu me pergunto como tem gente que prefere passar o tempo inteiro assistindo o show pelo visor de um celular ou máquina fotográfica. Lá de cima, era impressionante a quantidade de luzes ao final de braços esticados seguindo o vocalista pra cá e pra lá. Uma verdadeira dança de braços! Isso é algo que sempre me impressiona.

Beijocas. Vanessa

5 comentários:

  1. Do nosso lado tinham 4 pessoas que valiam por 5.
    Vadias.
    ZB.

    ResponderExcluir
  2. Ué... onde entrou o Alírio Neto nessa história?

    ResponderExcluir
  3. eu tenho a mesma dúvida que o Gustavo.

    ResponderExcluir
  4. O vocalista do khálice não se chama alírio neto? oglobo.com que me disse.

    ResponderExcluir
  5. Eu fui nesse show também, fiquei puto também!!!!
    Colocaram um EMO-JAPA no lugar do Saul Hudson.... vulgarmente conhecido como o Deus Supremo SLASH !!! Aquilo foi um atentado... sem falar nos pebas que não decoraram as letras completas e ficavam repetindo o refrão!!!

    ResponderExcluir