sábado, 27 de outubro de 2012

Enfim, 210 sul - Brasília/DF

Pessoas,

enfim, eu descobri que não deveria ter ido ao Enfim. Ele estava aqui na minha listinha de restaurante há tempos. Bastou um notícia de preços mais amigos e uma opinião confiável (lá dO Melhor e Pior de Bsb) que catei a Raquel e fomos almoçar por lá. Pena que não dei muita sorte.

O Enfim fica onde antes era o ZUU. A decoração está mais clean, leve e descontraída. Nos acomodamos e pedimos uma Edelweiss, por R$ 23,90, para poder pensar melhor e ir escolhendo os pratos.

Tem cardápio especial para o almoço e, optando por algum dos pratos principais, a salada vem como entrada. O preço dos pratos principais variam entre R$ 38 e R$ 55. As entradas, entre R$ 13 e R$ 27. 

Eu li Tartar Steak e fiquei cega. Quero isso, quero isso. Como era entrada, e não rolava de fazer compra casada com outra opção, acabei optando por duas entradas para compor meu almoço: Baguetinha Italiana (baguete quente com mussarela de búfala, tomate seco e presunto parma), por R$ 13 e a Tartar Steak, por 18.

A Raquel foi de Salada Italiana (mix de folhas, tomate seco, palmito, manjericão e queijo parmesão), que custa R$ 19 isoladamente, e Filet ao molho de vinho do porto com aligot, por R$ 49.

A salada estava farta e bonita!


A Baguetinha Italiana estava gostosa. Dois poréns: o pão poderia estar menos seco (eu deixei a mesa e as cadeiras todas numa sujeira só!) e essas coisinhas coloridas ao redor do prato, vermelha e azul, além de desnecessárias era doces pra caramba e, com o tempo iam se infiltrando no prato e volta e meia vinha um sabor doce artificial misturado à comida. Isso me incomodou muito. Presunto parma com tutti-fruti.



Nos pratos principais, o mesmo problema. E, como o prato do Tartar tinha o espaço mais preenchido, a tal decoração doce tomou conta do prato. Um desastre. Quanto ao tartar, achei-o temperado demais. Até picles tinha no meio. Não gostei. 


Já o filet com aligot passou muito perto de arrancar suspiros, mas decepcionou porque o molho de vinho do porto era excessivamente doce. Enjoativo, até. Uma afronta com aquela bela carne alta e rosada. O aligot agradou, veio em uma panelinha e depois foi servido no prato com duas colheres que mostrava bem a bela liga. Estava perfeito, na verdade. Até que a coisinha azul decorativa do prato melecou o aligot e ele também ficou doce.



Obviamente, não comemos sobremesa.

Quanto ao serviço, foi muito atencioso, mas meio demorado, especialmente considerando que nós duas éramos as únicas comensais da casa, numa sexta-feira, durante o almoço. 

Beijocas. Vanessa.

2 comentários:

  1. Hahaha, "presunto parma com tutti-fruti" foi ó-te-mo.

    Tudo com o mesmo gosto doce... pra quê, então, ter variedade no cardápio, né? Era melhor abrirem uma sorveteria meia-boca pra gastarem essas caldas artificiais.

    ResponderExcluir